sábado, 16 de maio de 2015

Mais um roteiro de estudo para a prova do dia 19 de maio - agora com links para postagens aqui do blog!


Bom, mas se você está aqui no blog, já está estudando...


1. Introdução ao estudo da História
  • O trabalho do historiador e os aspectos do conhecimento histórico; * *
  • memória; *
  • fontes históricas;
  • mudanças e permanências;
  • tempo cronológico / tempo histórico;
  • a divisão da história do Brasil / a divisão da história europeia.
2. Os primeiros grupos humanos *
  • O período Paleolítico:
  • a evolução do homem – as espécies de seres humanos e o mundo da cultura* *
  • a caça, a pesca e a coleta;
  • o nomadismo e o povoamento do planeta; *
  • as armas e ferramentas;
  • as moradias provisórias. 
  • O início do período Neolítico:
  • a agricultura e a domesticação de animais;
  • as demais novas técnicas;
  • as novas armas e ferramentas;  
  • os novos tipos de moradia; 
  • as permanências: caça, pesca e coleta;
  • o seminomadismo;
  • os monumentos megalíticos. *


ATENÇÃO: Estudar pelo livro (capítulos 1 e 2 - incluindo os exercícios), pelo Trabalho em Grupo, pelas folhas e aqui pelo blog, principalmente onde houver a marcação * (Cada asterisco é um link para uma postagem correspondente ao assunto, basta clicar nele!). 


E BOA PROVA!


Imagem: radarnetnoticias.com.br

quinta-feira, 14 de maio de 2015

"Stonehenge do Amapá"


   Nas aulas desta semana, estudamos sobre os monumentos megalíticos erguidos por grupos neolíticos e que estão espalhados por várias partes do planeta, inclusive aqui no Brasil -- o que deixou muitos alunos curiosíssimos ("Como assim, aqui, no Brasil? Como é que a gente nunca ouviu falar disso?", foi o que muitos disseram) e querendo mais informações a respeito... 

   Bom, se você nunca, até então, tinha ouvido falar disso, agora não só ouviu como também já sabe do que se trata... E se quiser saber mais, toda essa postagem é dedicada ao tema! 

  Veja o texto de uma matéria publicada pela Ciência Hoje sobre o que é conhecido por muitos como "Stonehenge do Amapá":

   O sítio arqueológico da cidade de Calçoene, no interior do Amapá, pode ter sido um grande calendário solar construído por civilizações antigas há mais de mil anos. A afirmação é do físico Marcomede Rangel, do Observatório Nacional, no Rio de Janeiro, que vem estudando o local. Descoberto pelo naturalista Emilio Goeldi (1859-1917) no início do século passado, o sítio abriga pedras monolíticas estrategicamente posicionadas no solo.

   Com ajuda de estudantes do curso de turismo do Centro de Educação Profissional do Amapá (Cepa), o físico mapeou o local e descobriu uma relação entre o sítio e o fenômeno natural do equinócio. “Uma das pedras é uma chapa de granito de 3 m com uma abertura no centro com cerca de um palmo de diâmetro. Há outra pedra direcionada justamente em relação a essa. Provavelmente, o sítio era usado pelos povos antigos para saber a época de plantio, colheita, chuva e seca”, diz.
O sítio era provavelmente usado pelos povos antigos para saber a época de plantio, colheita, chuva e seca
   O equinócio acontece quando o Sol, visto da Terra, se desloca sobre a linha do Equador, nascendo a leste e se pondo a oeste. Essa passagem de um hemisfério a outro determina o início das estações primavera e outono, conforme o hemisfério. Durante o fenômeno, o dia e a noite têm a mesma duração.
  Para Marcomede, os monumentos encontrados em Calçoene – comparáveis a Stonehenge, na Inglaterra, o mais conhecido círculo de pedras do mundo –, podem ter sido formas de homenagem aos deuses pagãos ou mesmo observatórios primitivos. 'Já conseguimos saber que a luz do Sol é projetada pela abertura de uma das pedras, criando uma bola de luz, que vai bater em outra pedra. A bola de luz se desloca seguindo a linha do Equador', conta o pesquisador.
  O sítio de Calçoene ficou no esquecimento durante muito tempo. Somente em 2005, o ‘Stonehenge brasileiro’ despertou o interesse do governo do Amapá, quando foi catalogado e cercado, sendo estudado por arqueólogos do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa).
   Pesquisas apontaram uma relação das construções com o solstício de inverno, momento em que o Sol está mais afastado do Equador, em cima do trópico de Capricórnio. Marcomede espera encontrar novos elos entre o sítio e fenômenos astronômicos: 'Com os dados obtidos, confeccionaremos um mapa das constelações para encontrar outras relações com estrelas brilhantes e a Lua', finaliza o físico.



Bruna Ventura
Ciência Hoje/RJ


Para ver muitas imagens desse monumento megalítico brasileiro, publicadas no UOL Notícias - Ciência, em 02/12/2011,é só clicar AQUI e, para ler a matéria completa, publicada junto com essas imagens, clique  AQUI

 Fonte: Ciência Hoje e UOL Notícias - Ciência

terça-feira, 12 de maio de 2015

Ötzi, o homem do gelo


Reconstituição de Ötzi, o Homem do Gelo
encontrado na Itália em 1991 e que agora teve seu código genético revelado 
(Foto: South Tyrolean Museum of Archaeology)

   Desde sua descoberta, o Homem do Gelo passou por muitos estudos. Pela análise de seu corpo e dos objetos encontrados ao seu redor, os arqueólogos descobriram que ele se alimentava de carnes e vegetais e também que morreu com um golpe na cabeça. 
(trecho adaptado)


   Quer saber mais sobre Ötzi, além do que vimos (ou ainda veremos...) em nosso livro didático? Então, clique AQUI e vá até a matéria da Ciência Hoje das Crianças ("Segredos do Homem do Gelo") que fala sobre ele.

Site da imagem: chc.cienciahoje.uol.com.br


domingo, 10 de maio de 2015

Roteiro de estudo para a prova do dia 19 de maio

1. Introdução ao estudo da História
  • O trabalho do historiador e os aspectos do conhecimento histórico;
  • memória;
  • fontes históricas;
  • mudanças e permanências;
  • tempo cronológico / tempo histórico;
  • a divisão da história do Brasil / a divisão da história europeia.
2. Os primeiros grupos humanos
  • O período Paleolítico:
  • a evolução do homem – as espécies de seres humanos e o mundo da cultura;
  • a caça, a pesca e a coleta;
  • o nomadismo e o povoamento do planeta;
  • as armas e ferramentas;
  • as moradias provisórias. 
  • O início do período Neolítico:
  • a agricultura e a domesticação de animais;
  • as demais novas técnicas;
  • as novas armas e ferramentas;  
  • os novos tipos de moradia; 
  • as permanências: caça, pesca e coleta;
  • o seminomadismo;
  • os monumentos megalíticos. 

Estude aqui pelo blog, pelas folhas 
e pelos capítulos 1 e 2 do livro didático.

E BOA PROVA!


Stonehenge - o monumento megalítico mais famoso da Europa

   Nas aulas da semana passada adiantei o que seria o último assunto do trimestre: omonumentos megalíticos. Falaremos deles nas próximas aulas e veremos que há vários espalhados por todo o planeta. O mais famoso, conhecido como Stonehengefica na Inglaterra e é sobre ele a matéria deste post.   

    


     "Faz séculos que essas ruínas misteriosas, a 137 quilômetros de Londres, intrigam arqueólogos, místicos e curiosos em geral. Os responsáveis pelo monumento, que começou a ser erguido por volta de 3000 a.C., foram homens pré-históricos do período neolítico -- o que quer dizer que conseguiam fazer várias ferramentas e construções à base de pedras polidas, mas ainda não conheciam a metalurgia. Além de decifrar essa identidade dos criadores do Stonehenge, os estudiosos descobriram também a maneira como os blocos pesadíssimos eram transportados até lá e como era a obra antes de virar ruína. Difícil mesmo é entender o sentido de tudo aquilo." 


Quer saber mais? Clique no link!

Revista Mundo Estranho - Editora Abril


E o vídeo abaixo (curtinho, de pouco mais de 1 minuto) mostra como provavelmente o monumento foi erguido




Agora, mais imagens desse fantástico monumento megalítico
















Site das imagens: www.english-heritage.org.uk
(Também no Facebook: www.facebook.com/englishheritage e 

terça-feira, 28 de abril de 2015

Vídeo sobre os primeiros seres humanos e sua chegada à América

Em 2011, procurando na web material a respeito da evolução da nossa espécie, acabei encontrando, no YouTube, uma série do Discovery Channel que trata desde como viviam os primeiros seres humanos até a chegada deles à América: "Homem pré-histórico: Vivendo entre as feras". Como os alunos desde então gostaram bastante, postarei novamente para vocês. Veja a sinopse: 
    
 "Prepare-se para uma viagem na era da pré-história. Entre 12 e 40 mil anos atrás, o homem moderno já havia se estabelecido em todos os continentes, com exceção da Antártica. Ele convivia com tigres dentes-de-sabre, mamutes e ursos gigantes. Aqui [neste documentário], foram usados os mais modernos recursos tecnológicos e científicos para que se vejam nossos ancestrais vivendo entre as feras e lutando pela sobrevivência da forma mais realista possível."  (Sinopse  junto ao vídeo, no YouTube)





    Se achar o documentário muito longo, assista-o aos poucos. Mas assista... Muito do que estamos estudando está lá. Ele vem dividido em cinco partes e todas são muito boas!


   De acordo com um trecho do final, aqui transcrito e adaptado, você verá como se deu o triunfo da espécie humana, graças à sua inteligencia, ao domínio da linguagem e da comunicação e à sua habilidade em se adaptar a qualquer desafio - qualidades estas que levaram a nossa espécie a todos os cantos do planeta... e além. Enfim, você verá que Homo sapiens sapiens não apenas vivia entre as feras como também as dominou. 



As cinco partes vêm abaixo. 





Site da imagem: blockbusteronline.com.br

Para a 602, que ainda não tem o livro...









Fonte: DOMINGUES, Joelza Ester. História em documento: imagem e texto. São Paulo: FTD, 2006. 


sexta-feira, 17 de abril de 2015

A qualquer momento, podem surgir "novidades do passado": "Família italiana descobre tesouro arqueológico durante reforma de banheiro"

"Ao consertar o encanamento e a fossa em sua casa em Lecce, Luciano Faggiano e seus filhos se depararam com vestígios de civilização pré-romana." 
(no G1 Mundo, por Alejandro Millán Valencia, da BBC Mundo)

  Ah, essa matéria me fez lembrar de um dos meus sonhos de infância... Quantas e quantas vezes, com a cabeça virada de tanto ler Monteiro Lobato, procurei coisas legais assim pelo quintal lá de casa... Até petróleo, por causa de O Poço do Visconde, e engarrafar saci em dia de vendaval! Tudo em vão.. 
  Imagina, então, não procurar, mas encontrar, um tesouro arqueológico desses??? Seria o máximo!!! 

Quer saber o que essa família italiana encontrou, e como encontrou, assim, do nada? Basta clicar AQUI!

E clicando AQUI, você irá até a página do TripAdvisor com muitas fotos do Museo Faggiano Lecce.

E tem mais! Para ter uma visão panorâmica desse museu, como se você estivesse lá, é só clicar AQUI.   


Site da imagem: g1.globo.com

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Os povos nômades: ontem e hoje, dentro e fora do Brasil - imagens

Pastores nômades acampando perto de Namtso em 2005. 
Aproximadamente 40% da população do Tibete são nômades ou semi-nômades.
(Fonte: pt.wikipedia.org/wiki/Nomadismo)



Família Sami da Noruega, por volta de 1900. 
Renas têm sido criadas por povos nômades árticos e subárticos há séculos.
(Fonte: pt.wikipedia.org/wiki/Nomadismo)



Litografia de 1848 mostrando nômades Ghilzai no Afeganistão.
(Fonte: pt.wikipedia.org/wiki/Nomadismo)



Grupo contemporâneo de nômades do Afeganistão
(fonte:www.brasilescola.com) 



Saharauis - cultura secular, de tradições e língua comum: o Hassania
(Fonte: aapsocidental.blogspot.com)



Iurta: tenda dos tsaatan - criadores de renas que vivem isolados na fronteira com a Rússia, entre a taiga e as montanhas.
Não há um bairro de iurtas, como na maioria das cidades da Mongólia. As iurtas – ou gers, em mongol – são tendas circulares, com estrutura de hastes de madeira, cobertas por uma camada de feltro no interior, outra intermediária de tecido impermeável ou plástico e por último uma lona branca, que funcionam como isolantes no calor ou no frio. Mantêm o frescor no verão de trinta graus e o calor no inverno de menos trinta.
(Fonte: odeporica.blogspot.com)



Povo cigano ou "romani"
(Fonte: eudirancarneiro.quinarionline.com)



Ciganos em Planaltina - DF
(Fonte: memoria.ebc.com)